The Latest

Pode parecer estranho, e meloso, e piegas. Pode parecer mentira, e exagero, e perfeição demais. Pode parecer carência, e ilusão, e passado. Pode parecer rápido, e confuso, e futuro. Pode parecer tanta coisa junta que pra mim já não faz diferença. Pode parecer tanta coisa e todas essas coisas serem mentiras separadas que formam a minha verdade universal.
jul. 14, 2014
Viver é louco demais. Mas ninguém fala isso, ninguém fala. E eu me sinto tão absurdamente sozinha. Sozinha e hipócrita, porque eu também não vou ligar pra ninguém e falar que o mundo é louco demais. Eu vou continuar sendo inteligente em almoços, e criando campanhas bonitas com criancinhas inteligentes e frases de efeitos para “mudar o mundo”, e fazendo comentários inteligentes em jantares e parecendo alguém normal com uma pitadinha de humor britânico.
jul. 14, 2014
Já desisti no inicio por não confiar no meu taco, já desisti no início por não confiar na passagem. Já parei no meio e voltei. Já parei e tropecei. Já cheguei perto do fim e quis pular. Já concluí e voltei atrás correndo com medo do novo terreno, mas hoje não, hoje eu concluo e sigo em frente.
jul. 13, 2014 / 1 nota
Por que devo ansiar mistérios da vida se posso conquista-os? Eu fortaleço-a e ela me orienta, temos uma parceria de sonhos, caminhos, vitórias conquistadas e almejadas. Juntos, eu e minha ponte, trilhamos caminhos em busca de um lugar ao sol.
jul. 13, 2014
Exibindo a minha intransponível casca de futilidade, atirando meus demônios por aí, que é pra esconder minha angelitude.
jul. 13, 2014
Eu quero o que não tenho, quero aquilo nem mesmo sei, mas busco o tempo todo. Hoje eu quero você porque gente simples, ingênua e feliz me causa angústia.
jul. 13, 2014 / 1 nota
Quem pergunta o porquê deseja uma resposta, uma explicação verbal ou não. Uma dor explicada, racionalizada, teorizada, engolida é uma dor passível de cura, uma dor que pode vir a ser sublimada.
jul. 13, 2014 / 1 nota
E de tesão em tesão vou gozando a vida com você enquanto é noite, enquanto é tempo, enquanto ainda somos.
jul. 13, 2014
Eu só percebi que a minha vida andou, que você passou, que o amor acabou, quando sentei aqui hoje pra escrever um texto sobre nós dois.
jul. 13, 2014
Enquanto meus dedos deslizam manhã adentro dilacerando as teclas do computador, você deve estar em sua oração e já deve ter lido o SMS que eu te enviei ontem. Assim começamos mais uma semana separados por ideologias, quilômetros e desarmoniosos sentimentos.
jul. 13, 2014
Não me importo se, uma vez longe daqui, você vai ao encontro de outra, ou se recebe ligações secretas antes de me pegar em casa. Não fuço seu celular. Não quero ler seus e-mails. Não tenho ciúmes da garçonete e não fantasio você me traindo com nenhuma caixa de supermercado. Não conheço suas amigas, quanto mais suas ex’s. Além disso, eu não te amo, portanto aproveita, me leva pro banco de trás, me tira a roupa, o juízo e a consciência. Me leva pra ver o pôr do sol nas dunas, me leva, me leva e não me devolve.
jul. 13, 2014
Assim começamos mais uma semana separados por ideologias, quilômetros e desarmoniosos sentimentos. Mas não importa não é? Não importa pra ele, não importa pra você, nem pra ninguém. Pessoas se vão todos os dias, amores acabam todos os dias, corações e sonhos são destruídos a todo o momento. O que foi, foi e pronto. Fim de papo.
jul. 13, 2014
É com tristeza humilde e silêncio religioso que quebro o último e único vinculo que me liga a você. Deletar seu nome da minha lista foi a decisão que mais tardei em tomar.
jul. 13, 2014
Ele é o único homem que saberia exatamente como me seduzir, pois conhece de perto a minha loucura excêntrica
jul. 13, 2014
Sou apaixonada por mim, apaixonada pela arte de apaixonar. Gosto de seduzir apenas.
jul. 13, 2014