The Latest

Eu gritava e chorava com medo do mundo, do outro de mim, de mim. Medo do que eu não sabia, medo do que talvez nem existisse. Medo de ter medo e não dormir. Medo de ter medo e não acordar do pesadelo que era o medo de existir.

Nada era o que parecia. A realidade e a ficção que minha mente me apresentava tão convincente, se entrelaçavam como uma lente de múltiplos contornos em uma pintura de Cézanne. Só sabe o que é ter medo de verdade quem teve medo do medo, medo do nada. Quem teve síndrome do pânico.

Divã da Tia eni
dez. 25, 2013 / 1 nota
dez. 25, 2013 / 1 nota

Eu queria ter de volta a minha ingenuidade. Queria ser planta, criança, pássaro, um quadrado. Não quero nunca mais ter essa consciência arrasadora sobre todas as feiuras do mundo e ainda respirar a inconsciência angustiante de tudo aquilo que me aprisiona o peito e tira o sono. Tudo aquilo que eu ainda não sei, mas temo e tomo pra mim como se soubesse há anos.

Divã da Tia eni.

dez. 25, 2013 / 1 nota

Eu morri de amor todas as vezes que te encontrei. Pensei que com o tempo você fosse envelhecer, o brilho nos seus olhos esverdeados fosse desaparecer e toda a vivacidade que emana de cada músculo, de cada centímetro e fio de cabelo enrolado seu, também se desfizessem. Mas a única coisa que envelheceu em todo esse tempo foi meu sentimento, que hoje maduro e imponente me convence de todas as formas que é você, sempre foi e sempre será.

Divã da Tia eni.

PEGAR ESTRADANunca nada me fez tão bem quanto dirigir. Mais até do que escrever. Sair por aí guiando meu carro, com música boa que só eu gosto, com a independência imatura que só eu entendo, observando a paisagem dos arredores. Sim, dirigir sempre foi meu escape e eu adoro fugir, portanto pegar a estrada é meu refúgio. O momento onde reflito e tento organizar as atrocidades que eu chamo de ideias. Gosto de sentir o vento abanando o rosto e despenteando o cabelo, entoando o assobio da liberdade que é a velocidade que embala meu corpo enlatado. Vislumbro a sombra das árvores e prédios passando feito luzes em um feixe, deslocando-se em minha visão periférica e sigo em frente, uma bala. Assim como na vida, na estrada eu gosto mesmo é de enfiar o pé e correr. Odeio trânsito, odeio empacação. Minha ansiedade impede que eu me divirta com a inércia.Sempre que uma decepção me acomete eu corro, há 80 ou 100, quem sabe. Eu não sei, não olho o velocímetro, apenas sinto os pneus deslizando na estrada. Curva ou reta não me impedem de fazer minha jornada rumo ao céu. Nunca imaginei que me perderia assim, nunca passou pela mente que fosse quase te perder dessa forma um dia. Divã da Tia eni.
dez. 25, 2013

PEGAR ESTRADA

Nunca nada me fez tão bem quanto dirigir. Mais até do que escrever. Sair por aí guiando meu carro, com música boa que só eu gosto, com a independência imatura que só eu entendo, observando a paisagem dos arredores. Sim, dirigir sempre foi meu escape e eu adoro fugir, portanto pegar a estrada é meu refúgio. O momento onde reflito e tento organizar as atrocidades que eu chamo de ideias. Gosto de sentir o vento abanando o rosto e despenteando o cabelo, entoando o assobio da liberdade que é a velocidade que embala meu corpo enlatado. Vislumbro a sombra das árvores e prédios passando feito luzes em um feixe, deslocando-se em minha visão periférica e sigo em frente, uma bala. Assim como na vida, na estrada eu gosto mesmo é de enfiar o pé e correr. Odeio trânsito, odeio empacação. Minha ansiedade impede que eu me divirta com a inércia.

Sempre que uma decepção me acomete eu corro, há 80 ou 100, quem sabe. Eu não sei, não olho o velocímetro, apenas sinto os pneus deslizando na estrada. Curva ou reta não me impedem de fazer minha jornada rumo ao céu. Nunca imaginei que me perderia assim, nunca passou pela mente que fosse quase te perder dessa forma um dia. 

Divã da Tia eni.

Uma Mulher de verdade conquista, essa é a verdade. Não preciso dar o golpe da barriga, o golpe da periquita louca ou o golpe da moça recatada. Porque no fim de tudo, fica apenas aquilo que é verdadeiro. Apenas uma Mulher de verdade permanece.
set. 18, 2013
O seu maior inimigo é e sempre será você mesma. É no espelho que você encontra sua rival não em mim. Não complica a minha, nem a sua vida vai… Não torna complexo algo que é simples e ao alcance de uma piscada de olho. Para, pensa e enxerga: Mulher que é Mulher, Mulher que é Mulher de verdade, com “M” maiúsculo e tudo mais, se basta sozinha. Não precisa descer o nível com joguinhos fúteis ou criar e incitar rivalidades para inflar o próprio ego. Isso é medieval, da época das cavernas, da época em que éramos bichos, desprovidos de racionalidade.
Divã da Tia eni http://www.divadatiaeni.com/news/mulher/
set. 18, 2013 / 1 nota
Eu vim a este mundo a passeio, por pura despretensão de meus pais que descuidaram da camisinha, não pretendo construir por aqui fortunas ou castelos. Eu quero apenas levar uma vida pacata e segura, minha bipolaridade já é desafio demais pra mim, não preciso de pessoas como você pesando ainda mais no meu dia.
Divã da Tia eni - http://www.divadatiaeni.com/news/mulher/
set. 18, 2013
www.divadatiaeni.com
set. 18, 2013
http://divadatiaeni.com/
set. 11, 2013
http://divadatiaeni.com/
set. 11, 2013
www.divadatiaeni.com ou https://www.facebook.com/divadatiaeni
set. 11, 2013
www.divadatiaeni.com ou https://www.facebook.com/divadatiaeni
set. 11, 2013
www.divadatiaeni.com
set. 11, 2013
https://www.facebook.com/comosefosseaprimeiraveznodivadatiaeni?directed_target_id=0
set. 10, 2013
ago. 29, 2013